Pensamentos de Sta Paula

“Estamos nas mãos de Deus, estamos muito bem!” (carta 607, 6)

“Os sacrifícios que mais agradam a Deus são os que se fazem para o exacto cumprimentos do nosso dever.” (carta 296, 2)

“Quem pode dizer que presta para alguma coisa? Sem Deus somos todos incapacíssimos de fazer o bem, mas com Deus podemos tudo, tudo.” (carta 536, 4)

“A caridade não faz empobrecer…” (carta 47, 3)

“Coragem! Quem combate vence, e quem não combate é vencido.” (carta556, 5)

“Não se agaste com o que sente em si de mal; domine-se com suavidade e, quando o não conseguir, humilhe-se.” (carta727, 3)

“Em todas as suas necessidades, ainda que pequenas, recorra ao Coração de Jesus e ali encontrará tudo: paz, verdadeira alegria, humildade, caridade, paciência, mansidão e tudo o que de bom possa precisar.” (carta 521, 7)

“Não seja demasiado minuciosa, nem consigo nem com os outros, e lembre-se de que perfeitos só no céu.” (carta130, 9)

“Tenha sempre por norma que nunca se pode considerar como verdadeiro bem o que resulta da omissão dos nossos deveres.” (carta 873, 5)

“… dois vícios perniciosíssimos, por excessos opostos: o rigor de um zelo indiscreto e a brandura de uma caridade mal entendida.” (carta 801, 24)

“Deus não quer mais do que aquilo que podemos fazer, segundo o caminho que nos abre.” (carta 157, 4)

“Espero que façais excessos para agradar cada vez mais a Jesus e dentro do Seu Sacratíssimo Coração estabeleçais a vossa morada, para sempre.” (carta 703, 2)

“Não seja muito minuciosa, nem consigo nem com os outros, e lembre-se de que perfeitos só no Céu.” (carta 130, 9)

“Deus não quer que se faça o impossível. Façamos o pouco que pudermos, à medida que se nos presentarem os meios, e pensemos que, se sobrecarregamos demasiado as pessoas, depois  as teremos ou sem saúde ou sem espírito.” (carta 203,5)

“A firmeza seja sempre temperada com a suavidade nos modos e nas palavras.” (carta 801,14)

“Com a oração tudo se obtém e tudo se vence.” (carta 331, 5)

“Pelo decorrer dos acontecimentos conheceremos a vontade de Deus, única pérola que procuramos.” (carta 57, 1)

“A árvore jovem, se cresce torta, nunca mais se endireita! E depois… e depois… e depois…” (carta 743,5)

“O tempo dará conselho…” (carta 426, 4)

“Fazer bem e com alma o pouco que se pode…” (carta 238, 7)